A grande aventura: voar em um balão de ar quente

Tema:Balonismo
Autor: Mônica Picavêa
Data: 8/5/2004

O que é 360º ?

O 360° é o ângulo completo... a circunferência fechada, ou a visão total... ou todos os lados de algo... 360º é aquilo que queríamos ver sempre... todas as faces de um fato... e neste momento tenho a dizer... que 360º é muito mais do que a notícia para nós agora.... muito mais, porque uniu aventura, emoção e antes de mais nada o encanto das pessoas... Num domingo que prometia, entrada de frente fria, ventos fortes e chuva, na verdade foi como um presente dos céus, com céu azul, sol e muita aventura. Como participamos de corridas de aventura, resolvemos encarar um convite das alturas: primeiro voar num balão de ar quente e depois no tão sonhado NA-T6, o belíssimo e fascinante avião da II Guerra, que hoje lidera a Esquadrilha Oi de demonstrações aéreas...

A aventura no balão de ar quente

360° ... Essa é a visão maravilhosa que se consegue dentro do cesto de um balão... Uma vista fora de série, de um lugar que jamais imaginamos que seria ... Campinas, interior do estado de São Paulo... As crianças correndo para fora das casas, sorridentes, chamando os pais para verem aquela enorme bola colorida, que voa ao sabor do vento...

Balão tem mesmo cara de festa... lembra uma sensação de felicidade, lembra leveza, lembra o sonho de voar, que acompanha o homem desde os primórdios... E lembra principalmente que o “céu de Ícaro tem mais poesia que o de Galileu....”, porque conseguiu amar o ato de voar, a ponto de vê-lo como o seu maior fim....ao ponto de entregar-se ao vento sem ter a certeza de para onde iria...

Neste domingo (02/05) pudemos sentir toda essa felicidade, e encontrar um pouco do nosso Ícaro... Um pouco daquele sentimento de liberdade, acompanhado com segurança ao lado do nosso piloto, Sacha Haim, várias vezes campeão brasileiro, que tem muito, não só de Ícaro, mas de Galileu. Com técnica, equipamentos e irreverência pilota com maestria seu balão.

O vôo passou pela região do interior paulista, entre as cidades de Campinas, Sumaré e proximidades de Piracicaba. No meio de nosso vôo, Sacha voou baixo, passando rente a uma grande plantação de cana. Isso mesmo. O orvalho ainda nos tocava. Foi uma sensação indescritível.

GPS, altímetro, barômetro....cujas funções ele explicou para nós, “leigos de tudo” com o cuidado de quem ensina crianças: “Está vendo esse aparelho aqui...- aponta para a esquerda.(ele nos mostra o altímetro*)-.. pois é... quando ele faz pi,pi,pi,pi é porque a gente está subindo, quando ele faz pi.........pi.......ou pára, é porque a gente estabilizou, e quando ele fica fazendo esse roarh....roarh,,, parecendo um sapo gordo é porque a gente está descendo... Eu uso isso nas competições para não precisar ficar olhando no painel e saber o que está acontecendo só pelo som.....” maravilhoso... SACHA...maravilhosa explicação... que tenho certeza que não irei esquecer...especialmente a simplicidade e seu carinho de nos acolher na madrugada de domingo para uma experiência ímpar...

Acreditem . Sim, este domingo eu tive esse incrível prazer...Não só de andar de balão, mas de conhecer a história da família Haim... que encanta pela forma com que desafiam a rotina e com que vivem por inteiro. A mãe D. Silvia... além de ser uma pessoa fantástica... também é dotada deste gene aventureiro.- pára-quedista, espeleóloga, alpinista e até hoje, além de acompanhar os filhos no balão.... é , segundo eles mesmos, o melhor resgate que eles possuem,...
“Minha mãe tem faro, ela encontra a gente em qualquer lugar, e rápido. É impressionante.”... – afirma Sacha.

Agradecimentos
Gente... Vocês são demais.... Além da simplicidade exuberante, que faz com que as pessoas que os conhecem os admirem ainda mais, até o exemplo de que é possível ter a aventura no sangue, e não importa quantos anos você tenha... a natureza e a aventura estarão sempre presentes na vida de todos.

Sacha explicou que durante um campeonato não pode voar baixo ou tocar em alguma árvore durante o vôo, o piloto numa situação dessas, perde pontos e pode ser desclassificado.

Sacha, saiba que mesmo que voar bem baixinho e encostar na cana de açúcar, e nas árvores não valha pontos no campeonato, mas valeram muuuuuitos pontos com a gente. Ao Sr. Salvator e D. Silvia, vocês são pessoas especiais, não só pelo que são, mas pela forma amorosa com que recebem seus amigos, convidados e até os amigos dos seus amigos... Obrigada de coração por essa manhã de domingo...

Mônica Picavêa e Ricardo Breves são profissionais da área de comunicação e adoram esportes de aventura, alcançaram o 4º lugar no Ultimate Adventure realizado no mês passado e Intervales. Eles treinam para corridas de aventura, e triahlon.

Nesta reportagem:

» A grande aventura: voar em um balão de ar quente
» Cavalos assustados com nosso vôo
» A bordo de um NA-T6, uma montanha russa sem trilhos...





© Copyright 1998 - 2012 - 360 GRAUS MULTIMÍDIA
Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na Internet, sem autorização mesmo que citada a fonte.

Compartilhe:


Livros:

Equipamentos:

  • Parati: charmosa, elegante e cheia de histórias de aventuras
    Lugares
    Parati: charmosa, elegante e cheia de histórias de aventuras
  • Parque Nacional de Monte Roraima
    Parques
    Parque Nacional de Monte Roraima
  • Rota dos Sonhos: trilhas, cultura e muita aventura
    Lugares
    Rota dos Sonhos: trilhas, cultura e muita aventura
  • Parque Nacional Marinho dos Abrolhos
    Parques
    Parque Nacional Marinho dos Abrolhos
  • Parque da Restinga de Jurubatiba. Equilíbrio Biológico Global
    Ecoturismo
    Parque da Restinga de Jurubatiba. Equilíbrio Biológico Global
  • Penedo: conheça a bela 'pequena Finlândia' do Brasil
    Ecoturismo
    Penedo: conheça a bela 'pequena Finlândia' do Brasil